terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

Canto da Poesia
______________________________________
DE CÁSSIA TANGARÁ
APENAS CIRCO
______________________________________
NO FUNDO CALMO DE MEUS OLHOS
TI VEJO NÚ DESPIDO DAS LUZES,
DE ALGO QUE TI PRENDE
AO ETERNO CHÃO!
DE LOUCURAS E DEVANEIOS
SÃO FEITOS SEUS DIAS,
NAS ANDANÇAS QUE BUSCAS
COM TANTO AMOR!
TÚ É CAPAZ DE REVIRAR
CORAÇÕES DE PEDRAS,
SORRISO DE ROCHAS AMARGA
TÚ CALA AS FALAS
E ENCHE GARGANTAS COM
EUFORICOS GRITOS,
TÚ DESPIDO DAS LUZES
FEITA COM ASAS DE AÇO
TÃO LEVE QUE FLUTUA
EM NOSSAS ILUSÕES
PROMETE-NOS UM MUNDO
DE ESPERANÇAS SEM RAÍZES
PRESOS APENAS
NOS APLAUSOS DE SEUS SONHOS.

Um comentário:

patricia disse...

Me desculpe Marco Aurélio, tive que fazer meu comentário neste espaço, mas se refere a guerra de farpas da notícia abaixo.
Respondendo ao Sr. Antônio Ganme, realmente é verdade que a Polícia federal não sabe o que fazer com os elefantes, pois trabalha com seriedade e não se corrompem como tantos órgãos públicos por aí! Quanta hipocresia! Na verdade, continuo com o antigo ditado:"Cada macaco no seu galho!" Volte pra medicina, que lá , com certeza vc não dará tanto bola fora! Pois na verdade, o Sr. dá as caras e o Roberto Cabral que sobe de posto! Acorda!!!