quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

LEITURA MUITO IMPORTANTE!

A GUERRA EM BRASÍLIA:
DE UM LADO, AS ONGS E O IBAMA...
DO OUTRO LADO, A FUNARTE E A UBCI...
__________________________________________________________________________________
QUEM VAI VENCER ESSA BATALHA?
___________________________________________________________________________________
JORNAL DO BRASIL, UM DOS MAIS IMPORTANTES DO PAÍS FAZ UMA EXTENSA REPORTAGEM SOBRE A QUESTÃO DOS ANIMAIS EM CIRCOS E MOSTRA A TROCA DE ACUSAÇÕES ENVOLVENDO ONGS, IBAMA, FUNARTE E UNIÃO BRASILEIRA DE CIRCO
# Com informações do JB Online
Maus-tratos, estímulo ao tráfico de animais silvestres e perigo para o público são os argumentos que motivaram a elaboração de alguns projetos de lei que propõem a proibição do uso de animais em circo. O último deles, o PLS 407/08, está nas mãos da relatora da Comissão de Meio Ambiente do Senado, senadora Marina Silva (PT-AC). Ex-ministra do Meio Ambiente, Marina já se posicionou publicamente, em outras ocasiões, contrária à permanência dos animais nos circos. Mora aí a esperança de organizações protetoras dos animais. Mas, na Câmara dos Deputados, a votação de proposições de mesmo teor na Comissão de Educação e Cultura são postergadas adeternum. Por trás dos adiamentos, o Instituto Nacional do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) garante que há um forte lobby do Ministério da Cultura e de políticos que têm suas campanhas financiadas por grandes circos. Um grupo de trabalho foi formado entre os ministérios do Meio e Ambiente e Cultura para debater a questão. Mas, até agora, não há sinal de acordo. Na próxima reunião, marcada para fevereiro, sentarão à mesa, também, os ministérios da Justiça e da Agricultura. Não existe uma regulamentação nacional para o uso de animais de circo. Estados e municípios criam suas próprias leis para proibir a prática. E os circos recorrem à Justiça para fazerem suas apresentações.
---
>>> OPINIÃO DO STRAPA: O mais recente projeto de lei está nas mãos da senadora Marina Silva, que é a relatora da Comissão de Meio Ambiente do Senado. Aí é que mora o perigo, pois ela já manifestou ser contra os animais em circos em outras ocasiões. E o IBAMA diz que na Câmara dos deputados, o projeto ainda não foi votado porque grandes circos financiam campanhas de políticos envolvidos. Ora, os circos hoje em dia não tem dinheiro nem pra se locomover em uma mudança de 100 km, como vão financiar campanhas políticas que custam milhões de reais? Vamos ter um pouco menos de cara de pau, né dirigentes do IBAMA!
---
TROCA DE FARPAS:
____________________________________________
"A Polícia Federal faz vista grossa com os circos,
porque não teria o que fazer com um elefante."
Antônio Ganme, coordenador do IBAMA
---
"Se o animal fosse maltratado, ele não reproduziria.
Tem algumas babás que batem em criança. Tem pai que
joga filho pela janela. Por isso as pessoas vão deixar
de ter filhos? Não."
Vladimir Spernega, presidente da UBCI
---
"É impossível adestrar animais como leões e elefantes
sem usar de violência."
Antônio Ganme,coordenador do IBAMA
---
"Essas ONGs não querem acolher cachorros e cavalos de
circos. Querem os primatas. Por que não tiram cavalos
de jóquei? Touro de rodeio?"
Vladimir Spernega, presidente da UBCI
---
"O circo está no limbo da lei."
Antônio Ganme,coordenador do IBAMA
---
"Não pode simplesmente proibir. Não pode generalizar
essa história de maus-tratos. É possível adestrar animais
com processos de memorização e recompensas."
Marcos Teixeira, coordenador de circo da Funarte
---
SEGUE A REPORTAGEM:
De acordo com o Ibama, além de maltratar, os circos costumam importar ilegalmente seus bichos. – Eles conseguem uma licença para importar um animal da Europa e depois vão ao Uruguai, por exemplo, e atravessam a fronteira com outro animal da mesma espécie utilizando a mesma licença. – explica o coordenador de Fiscalização de Fauna do Ibama, Antônio Ganme. – Além da maioria das equipes de fiscalização não possuir leitor de chips de identificação dos bichos, muitos já conseguem remover os chips e reaproveitá-los. Segundo Ganme, a Polícia Rodoviária Federal também costuma fazer vista grossa na fiscalização, “porque não teria o que fazer com um elefante”. – O circo está no limbo da lei – afirma o coordenador. – Tentam dizer que seus bichos vivem mais. Mas como um animal que vive em lugares apertados, são mal alimentados e domados com castigos podem viver mais? Estão vivendo mais ou são os dublês ilegais?
Ganme conta que é comum as equipes de fiscalização encontrarem ossos de animais pequenos nas jaulas dos felinos nos circos, “geralmente cães e gatos de rua”. Ainda segundo o coordenador, é impossível adestrar animais como leões e elefantes sem usar de violência. O coordenador da União Brasileira de Circos Itinerantes, Wladimir Spernega, nega: – Se o animal fosse maltratado, ele não reproduziria. Tem algumas babás que batem em criança. Tem pai que joga filho pela janela. Por isso as pessoas vão deixar de ter filhos? Não. Spernega afirma que muitas ONGs “que se dizem protetoras dos animais” querem, na verdade, pegar os animais dos circos e colocá-los em zoológicos particulares “para beneficiar amigos”: – Essas ONGs não querem acolher cachorros e cavalos de circos. Querem os primatas. Por que não tiram cavalos de jóquei? Touro de rodeio? A Fundação Nacional de Artes (Funarte) faz coro: – Não pode simplesmente proibir – diz o coordenador de circo da Funarte, Marcos Teixeira. – Não pode generalizar essa história de maus-tratos. É possível adestrar animais com processos de memorização e recompensas. Funarte e União dos Circos garantem que os prejuízos das empresas circences serão enormes. Além do desemprego, o patrimônio perdido é considerável, uma vez que um elefante chega a custar R$ 250 mil. Pesquisas recentes revelaram que cresce a adesão da sociedade à proibição dos animais. A Funarte e o Ibama se acusam de manipular as pesquisas. Os dois órgãos já afirmaram que não vão retroceder em suas posições. Como não existe resolução do Congresso, parece que, mais uma vez, caberá à Justiça a solução do imbróglio.
---
>>> OPINIÃO DO STRAPA: De longe se vê que o IBAMA está jogando pesado e com todas as armas para vencer essa batalha, juntamente com as ONGs. Embora sejam argumentos velhos como "os gatos da vizinhança que alimentam os leões" e "elefantes só aprendem a dançar com maus tratos", eles conseguem mobilizar grande parte da opinião pública, que na maioria das vezes não sabem nada de circo e nem de animais. O presidente da União Brasileira de Circos Itinerantes, Wladimir Spernega foi muito feliz com seus argumentos, abrindo o jogo e dizendo claramente as verdadeiras intenções das ONGs: querem explorar os animais de circos, ganhar dinheiro em cima deles. Wladimir também levantou outra dúvida, que muito me martela na cabeça: por que essa perseguição aos circos, somente aos circos? Por que as ONGs não se preocupam com os bois de rodeios, ou os cavalos de jóqueis? Também muito oportuna a posição do novo coordenador de circo da FUNARTE, Marcos Teixeira. Ele falou exatamente o que eu penso: Não se pode pensar simplesmente em proibir. Afinal, o que será feito dos animais de circos, caso a lei de proibição seja aprovada? Serão simplesmente doados às ONGs, sem nenhum tipo de indenização? A questão é complicada. Cabe agora, aos circenses do país inteiro uma união. O momento é agora. Juntos, somamos forças.

11 comentários:

Anônimo disse...

Os circos não cuidam nem de seus artistas, como podem dar atenção a animais?

AVC disse...

Parabéns pelo Blog. Está bonito e muito informativo, duas qualidades importantíssimas! Qto à matéria do JB gostaria que vc publicasse também o texto que escrevi para a matéria. Acho legal que as pessoas conheçam os argumentos que estamos usando na Comissão do Colegiado Setorial de Circo que está se reunindo sob o comando do Ministério da Cultura, com o Ministério do Meio Ambiente.
No mais é te dar o parabéns e me colocar à disposição!
Alice Viveiros de Castro

AVC disse...

Parabéns pelo Blog. Está bonito e muito informativo, duas qualidades importantíssimas! Qto à matéria do JB gostaria que vc publicasse também o texto que escrevi para a matéria. Acho legal que as pessoas conheçam os argumentos que estamos usando na Comissão do Colegiado Setorial de Circo que está se reunindo sob o comando do Ministério da Cultura, com o Ministério do Meio Ambiente.
Alice Viveiros de Castro
No mais é te dar o parabéns e me colocar à disposição!
Alice Viveiros de Castro

Anônimo disse...

este WLADIMIR SPERNEGA está louco, deveria jogar bingo nesta idade é o que sabe fazer e bater dentadura.
Recentemente o ibama PEGOU UM elefante e maltratou acuzando um dono de circo e levaram o pobre animal para o zoológico de Atibaia/sp
este cara está traindo até o BETO CARRERO se gabando... depois se diz amigo de animais.

Conheço este tipo de homem em final de vida.
WLADIMIR vinha no meu parque com BETO aproveitando o poder de um homem que assisti tudo do céu seu comportamento.
WLADIMIR só pra te lembrar as escravas eram maltratadas e reproduziam mesmo assim (1888)
então vai ser traidor em outro lugar nem sei como tem coragem de dizer que defende circos.
O AUgusto dono do elefante sofreu na pele, vc defendeu ele?
fez matéria contra o IBAMA que forjou os maltratos... onde eles próprios judiaram acusando nossso AUGUSTO?
E AI VELHO... ?
Vc é oportunista, cansado, chega de mentiras...

Marco Aurélio Strapazzon disse...

CIRCO NEWS INFORMA: Como já foi dito em outras oportunidades, os comentários que contenham ofensa pessoal, ou escritos com conteúdo duvidoso serão deletados e não serão publicados.

Anônimo disse...

É LAMENTÁVEL A NOSSA SITUAÇÃO CIRCENSE E CONCORDO COM O QUE FOI DITO CONTRA WLADIMIR SPERNEGA ELE É PRESIDENTE DA UBCI PARA APENAS PROTEGER OS PODEROSOS QUE QUEREM ACABAR COM O CIRCO E DEMOCRACIA É A GENTE FALAR O QUE PENSA E NÃO ESCONDER O PROBLEMA QUE É VISIVEL.
ESTÃO TODOS EMPURRANDO COM A BARRIGA E WLADIMIR SABEMOS QUE TEM PESSOAS POR TRÁS PAGANDO PARA NOS PREJUDICAR TEMOS QUE TER GENTE DE VERDADE DE CIRCO E PULSO FIRME PARA COBRARMOS O QUE É DE DIREITO ESSA FUNART É UMA VERGONHA O MINISTRO DA CULTURA É UMA VERGONHA QUEREM REALMENTE QUE SEJAMOS TAMBÉM NA VIDA REAL PALHAÇOS.

Anônimo disse...

SE A VERBA DESTINA AOS CIRCOS ESTIVESSEM REALMENTE CHEGANDO A ELES PROVAVELMENTE OS CIRCOS TERIAM MAIS CONDIÇÕES DE PERMANECEREM COM SEUS ANIMAIS, O PROBLEMA É QUE GRUPOS E TROUPES QUE SÃO MUITO MAIS ARTICULADOS E INFORMADOS PASSAM NA FRENTE E GERALMENTE FICAM COM O DINHEIRO DESTINADOS AO CIRCO,É UMA INJUSTIÇA VER TANTOS GRUPOS DE TEATRO E DANÇA QUE ESTÃO SE INTITULANDO DE CIRCO SÓ PRA LEVAR O QUE SERIA DOS CIRCENSES QUE JÁ É POUCO.E O TRISTE É QUE PESSOAS QUE PODEM AJUDAR ESSES CIRCOS ESTEJAM TAMBÉM FAVORECENDO ESSES GRUPOS E TROUPES.

Anônimo disse...

PESSOAL O MAIOR PROBLEMA É QUE PESSOAS QUE PODEM NOS DEFEDER SÃO AS PRIMEIRAS A ERRAREM E NOS TRAIR.

CRISTINA MOURA disse...

QUE TAL COLOCARMOS ESSE ASSUNTO NA MÍDIA E DEIXAR QUE PESSOAS QUE REALMENTE ESTÃO INTERESADAS EM DEFENDER O CIRCO FALEM EM NOME DO CIRCO, POR EXEMPLO VERÔNICA TAMAOKE?SABE TE TUDO OQUE ESTÁ ACONTECENDO E COM CERTEZA VAI FALAR COISAS PERTINENTES SEM PERDER A COMPOSTURA.POIS DEFENDER UM PONTO DE VISTA NÃO SIGNIFICA ATACAR O OUTRO.E AS ONGS SÃO MUITO ARTICULAS TEEM ARGUMENTOS BEM CONVINCENTE E SABEM SE EXPRESSAR MUITO BEM.COM BRIGA NÃO CHEGAREMOS A LUGAR NENHUM.

Anônimo disse...

SE A VERBA DESTINA AOS CIRCOS ESTIVESSEM REALMENTE CHEGANDO A ELES PROVAVELMENTE OS CIRCOS TERIAM MAIS CONDIÇÕES DE PERMANECEREM COM SEUS ANIMAIS, O PROBLEMA É QUE GRUPOS E TROUPES QUE SÃO MUITO MAIS ARTICULADOS E INFORMADOS PASSAM NA FRENTE E GERALMENTE FICAM COM O DINHEIRO DESTINADOS AO CIRCO,É UMA INJUSTIÇA VER TANTOS GRUPOS DE TEATRO E DANÇA QUE ESTÃO SE INTITULANDO DE CIRCO SÓ PRA LEVAR O QUE SERIA DOS CIRCENSES QUE JÁ É POUCO.E O TRISTE É QUE PESSOAS QUE PODEM AJUDAR ESSES CIRCOS ESTEJAM TAMBÉM FAVORECENDO ESSES GRUPOS E TROUPES.

Leonardo disse...

Meu amigo Strapa parabéns pelo Blog, sou do Rio e estou lendo todo o seu blog e ficando cada vez mais interessado nele, mas é conforme você mesmo disse, temos que nos unir e cada um fazer um pouco para desmacarar essa falsa ideologia criada pelas ONGs e, posso até estar enganado, mas eu acho que a UBCI e a Federação Nacional de Circos estão muito lentas e carentes de assessoria, pois pouco agem a favor dos circos, a Lei Estadual que proíbe a apresentação de animais em espetáculos circenses e similares, só é aplicada nos circos, mas não no Programa do Faustão e no da Eliana que não são raras as vezes que apresentam atraçõesa com animais, inclusive primatas. Por que só os Circos que não podem? Por essa perseguição? Já está na hora da UBCI e da Federação propor uma Representação de Inconstitucionalidade desta Lei Estadual aqui do Rio por inconstitucionalidade material,pois não cabe aos Estados, muito menos aos Municípios proibir tal prática.

e-mail: llmachadao@gmail.com

Abraços,

Leonardo Machado